quinta-feira, agosto 22, 2013

Quinta de Santo António: Instalações


Boxes
 
A Quinta de St.º António oferece um variado leque de acomodações para cavalos e póneis. Em função das necessidades é possível optar por boxes de maior ou menor dimensão ou ainda por baias individualizadas com paredes em alvenaria. As boxes são construídas em alvenaria e individualizadas, proporcionando o máximo conforto e permitindo a sociabilização entre eles. Todas as boxes e baias possuem manjedoura individualizada e um bebedouro com abastecimento automático de água. Actualmente, existem no Clube Hípico da Quinta de St.º António;
 
14 Boxes com 3m x 3m
15 Boxes com 2,7m x 2,7m
4 Boxes de 2m x 2m
19 baias


 
Picadeiros
 
O Clube Hípico da Quinta de St.º António possuí dois picadeiros cobertos e um descoberto. O Picadeiro principal, com as dimensões de 40m x 20m, teia em madeira, está alojado num complexo que oferece outras facilidades, como por exemplo, Bar / Restaurante, Boutique, Bancadas, com capacidade para 150 pessoas, sala de lavagens, sala de arreios, Boxes e Baias.

Para além das funcionalidades referidas, está ainda equipado com um sistema automático de aspersão de água de forma a manter o piso em perfeitas condições para a prática da Equitação.

Acrescente-se a tudo isto, um sistema de iluminação que permite a sua utilização a qualquer hora do dia ou da noite, com o objectivo de servir melhor e sempre os nossos clientes.

O Picadeiro de menor dimensões, com 18m x 12m, é ideal para aulas individuais, aquecimento dos cavalos, ou exercício prolongado, libertando o picadeiro principal para as restantes actividades.

No que respeita ao Campo de HorseBall, apesar do seu nome trata-se de um picadeiro com 60m x 25m, muito bem enquadrado entre duas serras e que proporciona imenso prazer à prática da equitação. Por se tratar de um picadeiro descoberto, torna-se extremamente agradável na Primavera e no Verão.



Campo de HorseBall

O Campo de HorseBall, é um picadeiro com 60m x 25m, adaptado para a prática do HorseBall. É aqui que as nossas equipas, Sub13, Sub16 e Seniores treinam e se preparam para defender as cores do Clube Hípico da Quinta de St.º António, nos diferentes campeonatos em que participam. A prática do HorseBall é uma modalidade equestre de grande importância para o Clube que, possui um vasto palmarés desportivo nos Campeonatos Nacionais, Taças de Portugal e Super-Taças. A Academia de HorseBall, funciona como uma escola de formação destes atletas que, retribuem a dedicação que o Clube coloca na sua preparação, com vitórias e permanentes participações nas Selecções Nacionais, Masculinas, Femininas e de Sub16.

Para além das infraestruturas acima referidas, a Quinta de Santo António possui ainda um restaurante com vista para um dos picadeiros cobertos, uma boutique (onde se pode adquirir vestuário e todo tipo de acessórios ligados à equitação), piscina e sala de convívio.


 
 

domingo, julho 28, 2013

Quinta de Santo António: Visão

 
 
O Clube Hípico da Quinta de Santo António, é fundado em 1995, fruto da paixão de uma família pelos cavalos, a família Vidinha Porto.

A paixão pelos cavalos, foi transmitida pelo avô Manuel Porto, Cavaleiro Praticante e senhor de porte altivo e distinto visitante das feiras na Golegã. Toda a família herdou a paixão pelos cavalos, o porte altivo, o carácter e a vontade no querer. Do patriarca, Joaquim Vidinha Porto aos seus três filhos, João Vidinha Porto, Rui Vidinha Porto e Maria Jesus Vidinha Porto, todos são equitadores e têm dedicado a sua vida ao ensino da equitação. A matriarca, Alice Porto têm uma enorme paixão pelo marido e pelos filhos logo, uma enorme paixão pelos cavalos.

Apesar de até então se dedicarem a outro ramo de actividade, resolveram fundar o Clube Hípico da Quinta de santo António, e iniciar uma actividade que satisfizesse a sua paixão.

Esta combinação de factores só poderia resultar num caso de sucesso, que permitiu êxitos significativos, em disciplinas como a equitação do trabalho (ver o significativo palmarés de Maria de Jesus Vidinha Porto) , o horseBall ( a mais antiga equipa em actividade) , ou a preparação de cavalos para o toureio. O Clube Hípico, dedicação a variadas modalidades equestres, com maior incidência no Ensino da Equitação e no HorseBall.

Á frente dos destinos do Clube o seu Director Técnico Rui Vidinha Porto em parceria com Maria de Jesus Vidinha Porto, têm como objectivo fundamental, continuar a dotar o clube das melhores condições para a prática desta modalidade, mantendo o rigor, a exigência e o profissionalismo, que sempre os caracterizou.

Ao longo dos anos a família Vidinha Porto foi criando as condições para que cada vez mais jovens possam partilhar desta Visão, de equilíbrio e harmonia na vida proporcionada pelo convívio com os cavalos.
 
    


quarta-feira, julho 06, 2011

Quinta de Santo António: boas recordações

Gostaria de abordar nos meus próximos posts a história do clube hípico onde aprendi a nobre arte de montar a cavalo, interrompida devido à minha intensa actividade académica.
 
No entanto não deixei de montar a cavalo, o vício ficou gravado na minha alma com ferro bem quente!

Falar do clube hípico Quinta de Santo António é falar de boas recordações...
 
 

quarta-feira, junho 22, 2011

V Feira do Cavalo



Pois é... o tempo não abunda e já há bastante tempo que não coloco nenhum post no blog. Serve este para dar conta de mais um excelente evento equestre que irá decorrer entre o dia de amanhã (23) e o dia 26 do presente mês em Ponte de Lima.


Aqui fica o programa para aqueles que tiverem o tempo que tanto me faz falta...




















segunda-feira, setembro 20, 2010

Barclays Porsche Polo Cup: 7.ª edição - parte II

Aqui ficam algumas fotos da 7.ª Edição do Barclays Porsche Polo Cup:
Excelentes condições para a prática desta modalidade. Até o tempo ajudou...



Os árbitros

A disputa pela bola
Imagens: http://o-cavalo.blogspot.com

Barclays Porsche Polo Cup: 7.ª edição - parte I

Imagem: http://o-cavalo.blogspot.com

Foi com enorme satisfação que aceitei o convite para assistir pela primeira vez a uma prova de pólo, a 7.ª edição da Barclays Porsche Polo Cup. Ainda para mais a meia final e a final que se realizou no passado dia 19, em Santo Estevão, Benavente, mais precisamente no La Varzea Polo & Golf Resort.

No sábado já se havia realizado o 1.º e o 2.º jogo, sendo que as 4 equipas que disputaram o torneio foram, a da Nespresso, a Blue & Green, a do Diário Económico e a da Boutique dos Relógios. A vencedora da prova foi a Nespresso que venceu na final a equipa do Diário Económico. No terceiro lugar ficou a equipa Blue & Green e no quarto lugar a equipa da Boutique dos Relógios.

Como não poderia deixar de ser levei a máquina fotográfica que de alguma forma ilustra a simbiose entre atleta e cavalo.

sábado, agosto 28, 2010

A paixão não diminuiu, muito pelo contrário

Pois é... já passou algum tempo desde o meu último post. A paixão pelo cavalo não diminuiu, muito pelo contrário. Outros valores se levantaram (e levantam), no caso, os académicos.
No entanto continuei (sempre que o tempo o permitiu) a montar, se bem que com menos assiduidade.
Sempre que o tempo o permita, darei informações relacionadas com esse animal nobre e que tanto amo: o cavalo.

sexta-feira, julho 11, 2008

Horseball: Campeonato do Mundo e Campeonatos Europeus feminino e sub-16 anos


A Federação Internacional de Horseball escolheu Portugal e mais concretamente, Ponte de Lima, para receber o Campeonato do Mundo e os Campeonatos Europeus feminino e sub-16 anos.

No hipódromo de Ponte de Lima, de 28 de Julho a 2 de Agosto, vão competir 24 selecções de 12 países, na disputa dos títulos mundial e europeus, que irão proporcionar aos milhares de visitantes um espectáculo, em que participam cerca de duas centenas de atletas em parceria com os seus cavalos.


A organização conjunta deste mega evento está a cargo da Associação Concelhia Feiras Novas, federação Equestre Portuguesa, Federação Internacional de Horseball, Câmara Municipal de Ponte de Lima e do Centro Equestre do Vale do Lima.


O evento contribuirá ainda para a promoção da mais antiga vila de Portugal – Ponte de Lima. Habitada desde a pré-história e implantada na região de vale do Lima, debruçada sobre o rio que lhe conferiu o nome, a vila possui um conjunto de características paisagísticas únicas, que lhe conferem uma originalidade muito própria. Actualmente, é uma zona de forte impacto turístico, inserido num concelho rico no seu património, quer arquitectónico, quer arqueológico, quer paisagístico. Quem por lá passar, nos finais de Julho, para além de poder apreciar um desporto/espectáculo, que é o Horseball poderá, ainda, conhecer melhor a região e desfrutar da sua excelente gastronomia.



CONHECER MELHOR O HORSEBALL


O Horseball é o mais espectacular desporto equestre podendo ser definido como uma espécie de “basquetebol a cavalo”.


Jogado em equipa, quatro jogadores em campo e dois suplentes, é um desporto baseado na velocidade e na destreza, mas onde a precisão entre cavalo e cavaleiro são fundamentais.

As pernas do cavaleiro são a força que comanda o galope do cavalo porque o programa motor do cavaleiro está fortemente ligado ao programa motor do cavalo. Os sentidos do homem e do cavalo estão unificados num só “ser galopante” (como se de um Centauro se tratasse), capaz de movimentos amplos e finos em busca do golo e da vitória final.


Cada galope e cada manobra no campo são produzidos em sintonia com o cavalo, e no exacto momento em que o cavaleiro está em posição de ‘tiro’ ele levanta-se ligeiramente nos estribos, estabiliza o corpo por um centésimo de segundo e, com um golpe certeiro, remete a bola ao golo (numa espécie de cesto virado de frente). Neste momento os neurónios do conjunto, cavalo-cavaleiro, trabalham em altíssima frequência para coordenar as mudanças das situações que ocorrem às dezenas, a cada décimo de segundo.


Em Portugal, a primeira demonstração de horseball decorreu em 1988, durante a Feira do Cavalo na Golegã, com a realização de dois jogos de exibição entre duas equipas compostas pelos melhores jogadores franceses e desde logo ganhou adeptos.


Hoje, existem centenas de atletas a praticar este desporto por todo o mundo, o que contribuiu para que em 2004 a Federação Equestre Internacional desse o reconhecimento merecido à modalidade.


Portugal participa desde 1992 nos campeonatos da Europa, conquistando 7 medalhas de prata e 2 medalhas de bronze.


CAMPEONATOS/CONSTITUIÇÃO DOS GRUPOS

I Campeonato do Mundo de Horseball Sénior:

Grupo I - França, Argentina, Alemanha
Grupo II - Espanha, Brasil, Inglaterra
Grupo III - Portugal, Estados Unidos, Áustria
Grupo IV - Bélgica, Canadá, Itália5º


Campeonato Europeu de Horseball Feminino:

A Espanha, B França, C Inglaterra, D Portugal, E Bélgica


5º Campeonato Europeu de Horseball Sub-16:

A Bélgica, B Inglaterra, C Espanha, D Itália, E França, F Portugal

quinta-feira, julho 03, 2008

VI Feira Anual do Cavalo

Organizado pela Associação Desportiva e Recreativa Amigos do Cavalo - Norte e com o apoio da Junta de Freguesia de Aveleda, realiza-se nos dias 9 e 10 de Agosto a VI Feira Anual do Cavalo e das Actividades Económicas de Aveleda, Lousada.
Programa
Sábado - 9 de Agosto
10h00
Inauguração oficial
10h30
Feira Franca
11h00
Demonstração de actividades económicas
15h00
VI Concurso Nacional de Modelo e Andamentos (Puro Sangue Lusitano)
Domingo - 10 de Agosto
10h00
Picadeiro aberto
15h00
Festival Equestre

http://www.equisport.pt/noticias/detalhes.php?id=4433

I Feira do Cavalo da Bairrada


A primeira Feira do Cavalo da Bairrada realiza-se de 5 a 13 de Julho no Espaço Inovação em Vila Verde.

Trata-se de uma forte aposta da Câmara Municipal num programa de qualidade e diversidade que vai ser promovido a nível nacional e que fará Oliveira do Bairro entrar no circuito de feiras deste género.

Cavalos e cavaleiros de várias regiões do país darão o brilho a esta manifestação que transforma a zona industrial de Vila Verde, em Oliveira do Bairro, num picadeiro de excelência.

No programa há uma corrida de toiros e uma garraiada, entende a Câmara de Oliveira do Bairro, que o cavalo e o toiro estão estreitamente ligados e que em qualquer organização de um dos dois temas, o outro pode e deve estar presente.

No programa do evento, que durará 9 dias, há variadíssimas actividades equestres que vão da competição ao espectáculo, de onde sobressaem o Grande Prémio Cidade de Oliveira do Bairro e uma Grandiosa corrida de Touros com nomes bem conhecidos da tauromaquia nacional.

A Gala Equestre do Centro Equestre da Lezíria Grande com o Mestre Luis Valença será imperdível com os principais números do espectáculo “La Apassionata”, o maior espectáculo equestre do mundo de entretenimento para toda a família. Assim no dia 6 de Julho, haverá uma demonstração da Escola de Toureio da Azambuja, que lidará duas novilhas seguida de uma garraiada popular.

Já no Domingo dia 13 de Julho, terá lugar uma extraordinária corrida de toiros com o seguinte cartel: João Salgueiro, Ana Batista, António Brito Paes, forcados de Montemor e Caldas da Rainha e os Toiros da Herdade de Camarate. Quem visitar por estes dias Oliveira do Bairro poderá ainda desfrutar da boa gastronomia e da cultura local nas suas variadas manifestações artísticas que vão da música ao folclore.

Horário da Feira: todos os dias das 9 h às 24h, com excepção do dia de abertura.

Festival Gastronómico: Todos os dias.


Programa
5 Julho - Sábado

11.00
Abertura Oficial da Feira

14.00
Concurso Modelo e Andamentos - Raça Cavalo Cruzado

16.00
Tarde do Pónei - Concursos (Modelo e Andamentos) e Demonstrações ( o Pónei e a Criança)
17.00
17ª Jornada do Campeonato Nacional de Horseball Masters

17.00
Reedição das Sortes Antigas (Arte Tauromáquica)Treino do Grupo de Forcados Juvenis da Escola Superior Agrária de Coimbra - Praça de Toiros

14.00-20.00
Demonstração de Saltos em Liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

19.00
Horseball - Jogo de demonstração da Selecção Nacional Sub 16

20.30
Colóquio sobre Horseball, pela Associação de Jogadores de Horseball - Auditório

21.30
Colóquio subordinado ao tema “ O Cavalo e o Toiro na Região Centro), pelos Engº João Cortesão, Dr. Fernando Caiado Sousa- Auditório

22.00
União Filarmónica do Troviscal

22.00
Concurso de Atrelagens (1 cavalo - 2 cavalos) Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira


6 Julho - Domingo

10.00
Concurso Modelo e Andamentos - Raça Puro Sangue Lusitano

14.30
Atribuição do título de Campeão das Raças Atribuição do título de Campeão dos Campeões da 1ª Feira do Cavalo da Bairrada

16.00
Garraiada com a Escola de Toureio da Azambuja e Populares na Praça de Toiros

15.30
18ª Jornada do Campeonato Nacional de Horseball Masters

17.00
Grupo Etnográfico Bairrada Ribeirinha

17.30
Horseball - Jogo de demonstração da Selecção Nacional Sub 16

9.00-20.00
Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

19.00
Corrida de Burros (eliminatórias e final)Corrida de Burros (engatados)

21.00
Cantares de Bustos

22.00
Noite do Pónei - Concursos (Atrelagens 1 - 2 Póneis) e Demonstrações (O Pónei e a Criança) Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira


7 Julho - 2ª feira

9.00-20.00
Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

21.00
Rancho Folclórico S. Pedro da Palhaça

21.00
Dia da Associação Equestre da Bairrada

22.00
Cavalhadas

22.00
Noite de Fados com José Guerreiro e outros Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira

8 Julho - 3ª feira

9.00-20.00
Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

21.00
Grupo de Danças da Santa Casa da Misericórdia

22.00
Sarau da Escola Equestre de Aveiro Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira


9 Julho - 4ª feira

17.00-20.00
Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

21.00
Rancho As Vindimadeiras da Mamarrosa

22.00
Gala do Centro Equestre da Lezíria Grande - Mestre Luís ValençaDesfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira


10 Julho - 5ª feira

9.00-20.00

Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

21.00
Cantares do Silveiro

22.00 Grupo Folclórico Estrelinhas do Cértoma Concurso de Cavalo de Sela “À Portuguesa” Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira

11 Julho - 6ª feira

9.00- 19.00
Concurso de Saltos de Obstáculos

17.00-20.00
Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor Feira

21.00
Cantares do Moinhos

21.00
Final do Concurso de Saltos em Liberdade do Cavalo de Desporto - Poldros de 2 anos

22.00
Noite de Fados com José Cid, Zé Perdigão (“os Fados do Rock”) e Manuel João Ferreira

22.30
Concurso de Cavalo “Sela à Inglesa” Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira


12 Julho - Sábado

9.00-23.00
Concurso de Saltos de Obstáculos

17.00
Grupo de Danças Estrelinhas do Cértoma

17.00-20.00
Demonstração de Saltos em liberdade do Cavalo de Desporto no Picadeiro Indoor

21.00
Grupo de Folclore Identidade Lusa

21.00
Final do Concurso de Saltos em Liberdade do Cavalo de Desporto de 3 anos

22.00
Concurso de Saltos de Obstáculos - Prova Masters Desfile de Cavalos e Cavaleiros na Manga da Feira


13 Julho - Domingo

9.00-19.00
Concurso de Saltos de Obstáculos

14.30
Concurso de Saltos de Obstáculos - Grande Prémio Cidade de Oliveira do Bairro

16.00
Grandiosa Corrida de Toiros com os Cavaleiros: João Salgueiro, Ana Baptista e António Brito Pais - Forcados de Montemor e Caldas da Rainha - Toiros da Herdade de Camarate

17.00
Rancho Folclórico S. Simão da Mamarrosa

21.00
Banda Filarmónica da Mamarrosa Desfile de Cavalos e Cavaleiros na manga da Feira

23.00
Encerramento da 1ª Feira do Cavalo da Bairrada

XII Feira Equestre da Moita


O Pavilhão Municipal de Exposições, na Moita, vai receber a XII Feira Equestre, que tem início esta quinta-feira e prolonga-se até dia 6 de Julho.Esta edição conta com a participação de um conjunto de pessoas do concelho da Moita ligadas à equitação e à criação de cavalos e com o apoio da Câmara municipal.


Do programa fazem parte eventos como o já tradicional Concurso de Salto, o Concurso e Apresentação de Poldros e o Concurso do Traje à Portuguesa.

A nível de campeonatos o certame conta com o Campeonato Nacional de Equitação do Trabalho e o I Campeonato Nacional Oficial de Portugal do Cavalo Puro Sangue Árabe.

A Noite de Fados com Anita Guerreiro, Música tradicional portuguesa pelo grupo «Maré de Sons», o espectáculo das Sevilhanas e Flamenco «Hijas del Flamenco» e «Soledad», assim como o espectáculo equestre «O orgulho Moitense: O Cavalo Ibérico» e a Gala Equestre com a Charanga a Cavalo da GNR, são outras das propostas que constam do programa que pode ser consultado em http://moita.setubalpeninsuladigital.pt/NR/rdonlyres/AB8475A4-9F24-45FE-A5CA-F35660BC3258/11449/ProgramadaXIIFeiraEquestre.pdf


quarta-feira, junho 04, 2008

Cavalos garranos abatidos a tiro em "Paisagem Protegida"




Cavalos garranos abatidos a tiro em "Paisagem Protegida"


Dez cavalos de raça Garrana foram mortos a tiro de caçadeira com zagalote em plena Paisagem Protegida de Corno de Bico, nos concelhos de Paredes de Coura e de Arcos de Valdevez. As autoridades estão a investigar mas até agora não encontraram motivos para o crime.



Um primeiro grupo de animais, três mortos e dois gravemente feridos, que foram posteriormente abatidos pelo veterinário municipal, foi encontrado na segunda-feira em vários locais da zona protegida, no concelho de Arco de Valdevez, noticiou o JN. Os outros cinco cavalos foram encontrados ontem, durante o dia, numa área daquela paisagem protegida pertencente ao concelho de Paredes de Coura, mortos também a tiro de caçadeira com zagalote (munição mortífera utilizada para capturar caça grossa).



"Ontem (segunda-feira) por volta das 16 horas, um colega meu sentiu uns tiros na serra, fui ver e quando lá cheguei já encontrei cinco garranos mortos e hoje (ontem) de manhã, encontrei os outros", afirmou ao JN o proprietário de grande parte dos garranos abatidos. Carlos Araújo terá sido o primeiro a alertar a GNR de Paredes de Coura para a situação na tarde de segunda-feira, afirmando que "não tenho suspeitos nem vejo motivos para uma coisa destas", revelando que irá "seguir a via judicial" apresentando uma queixa-crime contra incertos.

O caso está a ser investigado pela GNR e deverá, segundo fonte daquela força policial, ser participado ao Ministério Público (MP) na qualidade de "crime de dano".



A mesma fonte referiu não existir, até ao momento, qualquer explicação para o sucedido, acrescentando que "todos os animais vão ser removidos por uma equipa do Ministério da Agricultura, provavelmente, para um aterro sanitário da área de Lisboa".



De acordo com o Registo Zootécnico da raça, iniciado em 1994, em Portugal existirão cerca de duas mil cabeças - 1500 adultos e 500 poldros - dispersos por dezassete concelhos nas províncias do Minho e Trás-os-Montes.

A «chacina» de dez cavalos garranos em Paredes de Coura agudizou a ameaça de extinção daquela raça, que neste momento já conta com menos de 2000 animais, noticia a agência Lusa.
Para o presidente da Fundação Alter Real, Vítor Barros, o garrano é uma raça actualmente «muito ameaçada», precisamente por contar com poucos exemplares pelo que foi classificada como espécie protegida.

«Os dez cavalos vítimas da chacina de Paredes de Coura representavam mais de 0,5 por cento do total de garranos existentes em Portugal», salientou.
Sucedânea da Coudelaria de Alter, a Fundação Alter Real é a autoridade equina nacional, cabendo-lhe preservar as várias raças de cavalo autóctones, sobretudo o lusitano, o garrano e o sorraia.

«O cavalo garrano é um património genético muito importante, que tem que ser preservado, pelo que estamos muito preocupados com o que aconteceu em Paredes de Coura», acrescentou Vítor Barros.
Cavalos mortos a tiro de zagalote
A ameaça de extinção dos garranos decorre do facto de a criação desta raça exigir um regime «semi-selvagem», solta pelos montes, o que é cada vez mais difícil de conseguir, não só pela falta de espaços, mas sobretudo pelos conflitos que se geram quando os animais decidem invadir terrenos particulares.

Dez garranos foram encontrados mortos, nos últimos dias, na área da Paisagem Protegida de Corno de Bico, em Paredes de Coura, uma ocorrência que já está a ser investigada pela GNR e pelo Ministério Público.

Segundo o presidente da Câmara local, António Pereira Júnior (PS), dois poldros foram igualmente alvejados, mas um pôs-se em fuga e um outro já foi devidamente tratado pelo veterinário municipal e «está a recuperar bem».

Crime: autores desconhecidos

O autarca disse ainda que se «aventam» várias hipóteses para o crime, mas ressalvou que só as investigações policiais poderão explicar o caso.

«Há quem diga que foi pura maldade de alguém que terá passado por ali de motorizada, outros falam em eventual vingança por problemas pessoais mal resolvidos e há também quem admita que os disparos poderão eventualmente ter sido efectuados pelos proprietários dos terrenos invadidos pelos animais. Mas são tudo meras hipóteses, meras conjecturas, nada mais que isso», referiu.

Contactado pelo Portugal Diário, António Esteves, vereador da Câmara de Paredes de Coura, disse que «as autoridades ainda estão a investigar».

A câmara já comunicou o caso ao Instituto de Financiamento à Agricultura e Pescas, que se encarregou da remoção das carcaças esta quarta-feira.

Para Pereira Júnior, esta ocorrência vem novamente «pôr a nu» a urgente necessidade do Ministério da Agricultura elaborar uma regulamentação que «discipline» o pastoreio dos animais nos montes.

«O que acontece actualmente é que os animais são deixados à solta nos montes, muitas vezes sem qualquer identificação, e volta e meia descem às estradas e surgem inopinadamente no caminho das viaturas, provocando acidentes atrás de acidentes, ou invadem terrenos privados, destruindo colheitas e sementeiras. O problema é que, nessas alturas, o proprietário nunca aparece e a culpa acaba por morrer solteira», criticou.
http://diario.iol.pt/ - 2008-06-04

sábado, maio 03, 2008

IX Festa do Cavalo de Porto Salvo




IX edição da Festa do Cavalo - Porto Salvo

A IX edição da Festa do Cavalo irá ter lugar de 22 a 25 de Maio em Porto Salvo, no lugar da Aldeia do Meio.

Esta realização, apoiada pela Câmara Municipal de Oeiras, Junta de Freguesia de Porto Salvo e algumas associações equestres, nomeadamente, a Associação Portuguesa de Atrelagem e a Associação de Jogadores de Horseball, irá contar com um programa recheado de animação.

O evento contém, de forma descomprometida mas rigorosa, tudo o que é necessário para alcançar êxito e receber milhares de entusiastas, jornalistas e público em geral, tal como aconteceu na anterior edição, cujo sucesso superou todas as expectativas, cerca de 25 mil visitantes e a participação de duas centenas de cavaleiros e amazonas, além de vários expositores e tasquinhas.

A presente edição contará com cerca de 35 expositores, abrangendo as áreas da gastronomia, vinhos, artesanato, calçado, vestuário, etc.

A tenda principal é constituída por dois restaurantes, que estarão abertos em permanência, e um palco, onde actuarão grupos musicais, folclore nacional e internacional, fado, entre outros.

Atendendo ao programa que se desenha, espera-se superar o número visitantes, bem como de cavaleiros e amazonas, encontrando-se já reservadas cerca de 150 boxes individuais para cavalos, aguardando-se este ano um fluxo muito superior de animais, devido às diversas competições.

IXª Festa do Cavalo de Porto Salvo

PROGRAMA 2008

Quinta -feira, 22 de Maio.

Horário:
10.30 - Recepção aos participantes.
15.00 - Exibição de Grupo Coral Os RURAIS de Figueira de Cavaleiros.
16.00 - Horse-ball.
18.00 - Garraiada.
21:00 - Exibição do Rancho Folclórico “Flores da Beira” do Casal da Choca.
21.30 - Noite de Fados.

Sexta-feira, 23 de Maio.

Horário:
14.30 - Visita dedicada ás crianças da freguesia.
21.30 - Exibição de Rancho Folclórico “Os Rancheiros” de Vila Fria.
21.30 - Prova de Obstáculos.
- Open iniciados - Promovida pela Junta de Freguesia de Porto Salvo.
- Prova média caça – Promovida pela Junta de Freguesia de Paço de Arcos.
- Prova Grande – Tabela A c/ cronómetro com uma barrage, promovida pela Junta de Freguesia de Oeiras.
22.30 - Sevilhanas.
- Exibição de Tuna Académica da Universidade Atlântica.

Sábado, 24 de Maio.

Horário:
09.30 - Concentração de cavaleiros, amazonas e atrelagens. Inicio do 9º Passeio Equestre na Rota do Vinho de Carcavelos.
10.30 - Passagem em Oeiras no Largo da Igreja Matriz, seguindo-se uma Bênção aos presentes pelo Pároco local, seguindo-se pelo Palácio do Marquês de Pombal com recepção de boas vindas pelo representante da autarquia.
11.00 - Oferta de um “Carcavelos de Honra”.
11.30 - Picaria - Toureio a campo na Quinta do Marquês de Pombal.
13.00 - Distribuição de lembranças e Medalha Comemorativa do Evento.
15.00 - Atrelagem – 1ª mão do Campeonato Nacional de Derbys - Prova promovida pela CIMA- Centro de Inspecção.
19.00 - Horse-ball - Jornada Campeonato Nacional Masters.
21.30 - Exibição Equestre pelo Centro Hípico da Costa do Estoril - Exibição de Rancho Folclórico “Os Minhotos da Ribeira da Lage”.
22.00 - Sevilhanas.- Exibição de Tuna Académica da Universidade Atlântica.
22.30 - Gala Equestre pelo Centro Equestre Lezíria Grande.
23.30 - Cavalhadas – Provas de Perícia e Destreza.
24.00 - Garraiada (Ferro da meia noite).

Domingo, 25 de Maio.

Horário:
11.00 - Atrelagem adaptada.
13.00 - Atrelagem – 2ª mão do Campeonato Nacional de Derby - Prova promovida pela CIMA- Centro de Inspecção.
16.00 - Concentração e desfile de todos os Cavaleiros, Amazonas e Atrelagens.
Atribuição do Troféu Drº José da Cunha ao melhor conjunto.
Distribuição de lembranças e Medalha Comemorativa do Evento.
- Exibição Equestre pelo Centro Hípico da Costa do Estoril.
- Sevilhanas.
17.00 - Horse-ball - Jornada Campeonato Nacional Masters.

Todos os dias:

-Demonstração de Siderotécnia.
-Exposição de Artesanato
-Desfile de Amazonas, Cavaleiros e Atrelagens na Manga da Feira.

sábado, janeiro 12, 2008

1º Leilão do Ribatejo

1º Leilão do Ribatejo – CNEMA 2008






A Confraria dos Cavaleiros da Falcoaria Real de Salvaterra de Magos vai realizar o 1.º Leilão do Ribatejo no dia 26 de Janeiro de 2008, no CNEMA em Santarém.

Este leilão está aberto a todos os cavalos, pertencentes ou não a confrades da CCFRSM, qualquer que seja a sua origem, e tem como única condição a de estarem inscritos no Livro Genealógico da Respectiva Raça possuindo toda a documentação exigida.

Pretende-se também leiloar cobrições, exclusivamente de garanhões aprovados e inscritos como reprodutores, pelas direcções dos respectivos Livros Genealógicos.

Se pretende inscrever-se como vendedor ou como comprador, ou receber notícias deste leilão contacte:

Confraria dos Cavaleiros da Falcoaria Real de Salvaterra de Magos Apartado 582121 - 901 Salvaterra de Magos


Telf. 93 3849645

As fichas de inscrição e o regulamento do leilão estão disponiveis no site da confraria:

sábado, novembro 10, 2007

XXXII Feira Nacional do Cavalo e a IX Feira Internacional do Cavalo Lusitano

Está a realizar-se na Capital do Cavalo - Golegã desde o dia 2 até ao dia 11 de Novembro, a XXXII Feira Nacional do Cavalo e a IX Feira Internacional do Cavalo Lusitano. Para todos os amantes do "Filho do Vento", o programa encontra-se no link abaixo indicado.
 

segunda-feira, agosto 20, 2007

Mira: foto 1

Mira, 17 de Agosto de 2007.

Mira: foto 2

Mira, 14 de Agosto de 2007.

Mira: foto 3

Mira, 17 de Agosto de 2007.

Mira: foto 4

A minha "mais que tudo", em grande estilo...



Mira, 14 de Agosto em 2007.


Mira: foto 5

E a Joana, também!
Mira, 17 de Agosto de 2007.


Mira: foto 6

Até a Belita andou...
Mira, 17 de Agosto de 2007.



Mira: foto 7

Mira, 17 de Agosto de 2007.

Mira: foto 8

Mira, 17 de Agosto de 2007.

Mira: foto 9

Mira, 17 de Agosto de 2007.

Mira: foto 10

Mira, 17 de Agosto de 2007.

Mira: foto 11

Mira, 14 de Agosto de 2007.

Mira: passeio a cavalo na praia

Pois é, estive de férias. Já não era sem tempo! Sol, praia e claro, cavalos. Tudo isto na companhia da minha "mais que tudo" e amigos.
Mira, 14 de Agosto de 2007.






domingo, julho 15, 2007

Paris: Gala Equestre


Nos dia 23, 24 e 25 de Novembro de 2007 realizar-se-á em Bercy - Paris, uma Gala Equestre na qual irão reunir-se as quatro escolas internacionais de arte equestre:
- Escola Portuguesa de Arte Equestre;
- Le Cadre Noir de Saumur;
- Real Escuela Andaluza del Arte Ecuestre;
- Escola Espanhola de Viena.

terça-feira, junho 26, 2007

Associação Internacional de Criadores do Cavalo Ibérico de Tipo Primitivo - Sorraia

 
Associação Internacional de Criadores do Cavalo Ibérico de Tipo Primitivo - Sorraia
 
A Associação tem por fim tudo quanto se relacione com a criação, preservação, promoção, divulgação, estudo e comercialização do Cavalo do Sorraia e a defesa dos legítimos interesses dos seus associados. Nesse sentido, propõe-se salvaguardar e actualizar o Livro Genealógico da Raça, bem como criar um serviço de acessoria técnica que oriente a gestão da raça no que diz respeito ao respectivo padrão, emparelhamentos mais adequados e troca ou venda de reprodutores, em Portugal ou no estrangeiro, e que assegure o cumprimento das directrizes aprovadas no tocante a uma eventual admissão de "sangue" novo como último recurso para recuperar uma população que se encontra fechada sobre si mesma há mais de 60 anos.

Paralelamente, encorajará os diversos trabalhos de natureza científica que têm vindo a desenvolver-se, dado o valioso património genético que está em causa e que interessa preservar, bem como às características únicas da população em questão, perfeito laboratório vivo no âmbito conservacionista.
Sistema de Criação
 
As éguas são mantidas em regime de manadio, em exploração de tipo extensivo, alimentando-se de pastagens naturais mais ou menos enriquecidas, aproveitando muito frequentemente os restolhos das searas. Em períodos de seca e menos abundância de pastagem, a sua alimentação pode ser reforçada manualmente. Como foi referido anteriormente, é reconhecida a rusticidade destes animais, adaptando-se com facilidade à pobreza dos solos e respectivas pastagens.
 
Por volta dos seis meses os animais são marcados a fogo com um número e o ferro do criador, respectivamente na espádua (ou no pescoço) e na coxa direita, sendo retirada uma amostra de sangue para realização do controlo de filiação, obrigatório para que o animal seja inscrito no Studbook da raça. Aproveita-se geralmente o momento para fazer a toilette dos animais, cortando-lhes as crinas e a rabada de modo a evitar uma maior incidência de ectoparasitas. Em alguns casos é administrado o primeiro tratamento profilático (vacinação e desparasitação). Nem sempre se efectua o desmame, permanecendo a eguada e respectivas crias em conjunto.
 
Por volta dos três anos os machos são separados da restante manada, podendo ser posteriormente estabulados e desbastados para trabalhos agrícolas, sela ou atrelagem.
 
Nas coudelarias de maior efectivo, a cobrição é actualmente feita em liberdade, juntando-se o garanhão à eguada durante toda a época de monta (geralmente entre Fevereiro e Junho), já que esta raça tem revelado menor sucesso reprodutivo com a prática do lançamento à mão.
 
À excepção da população da Alemanha, em que desde sempre se verificou a utilização de 2 a 5 garanhões no mesmo ano de reprodução, era frequente o mesmo garanhão ser utilizado em exclusivo e em anos consecutivos, tendo um deles padreado por um período de 10 anos na mesma eguada. Tal facto acarretou, sem dúvida, uma significativa perda de variabilidade genética, numa população já de si pouco variável dado o reduzido efectivo. Actualmente, verifica-se um esforço por parte dos criadores no sentido de efectivarem uma maior rotatividade dos garanhões que utilizam, recorrendo, inclusive, à utilização de garanhões de outras coudelarias, no sentido de disseminar na raça a contribuição genética de um maior número de indivíduos.
 
A fertilidade ronda os 57%, havendo coudelarias em que chega a atingir-se os 100% em alguns anos. A idade da égua no momento do parto chega a atingir os 26 anos, sendo mais frequente entre os 4 e os 6 anos.

A viabilidade dos produtos varia entre os 89% e 95%, correspondendo o restante a abortos, nado-mortos e animais que morrem antes de atingir os 6 meses.

XI Feira Equestre da Moita

www.cm-moita.pt


XI Feira Equestre da Moita
 
Para os amantes da arte equestre ou simplesmente para os admiradores dos cavalos, a Câmara Municipal volta a promover a Feira Equestre, entre 5 e 8 de Julho, no Pavilhão Municipal de Exposições, na Moita, e na zona envolvente.
 
Mantendo a qualidade com que sempre habituou os milhares de visitantes que acorrem à Moita por esta altura, a Feira Equestre vai contar, pela primeira vez, com um Concurso de Carroças Engalanadas, e também com actividades já bem conhecidas do público, como a tradicional Manhã dos Avós e Netos, o Passeio Equestre pelas ruas da vila, o Campeonato Nacional de Equitação do Trabalho, o Torneio de Horsebal, entre outras.
 
Programa
Quinta-Feira, 5 de Julho:
 
Recepção de Animais das 14:00h às 24:00h;
19:00H Abertura Oficial da Feira;
21:30H Picaria (Picadeiro);
22:00H Noite de Fados com António Pinto Bastos e convidados Maria Emília e João Roque; conjunto de guitarras de Sidónio Pereira (Pavilhão de Exposições);
24:00H Encerramento da Feira.
 
Sexta-Feira, 6 de Julho:
 
10:00H Abertura da Feira;
10:30H Manhã dos Avós e Netos: Passeio com Carros Engatados (Manga) Campeonato Nacional Equitação de Trabalho - Prova Ensino (Picadeiro);
19:00H Abertura do Pavilhão de Exposições;
21:30H Prova Destreza e Perícia (Picadeiro);
22:00H Espectáculo de Música Tradicional Portuguesa (Pavilhão de Exposições);
24:00H Encerramento da Feira.
 
Sábado, 7 de Julho:
 
10:00H Abertura da Feira / Pavilhão Exposições;
11:00H Campeonato Nacional Equitação de Trabalho - Maneabilidade (Picadeiro);
16:00H Campeonato Nacional Equitação de Trabalho - Prova Velocidade (Picadeiro);
17:00H Horse Paper (Manga/Ruas Vila);
19:00H V Torneio de Horseball da Moita - 1ª e 2ª eliminatórias (Picadeiro);
21:00H Concurso do Traje à Portuguesa (Picadeiro);
22:30H Espectáculo de Sevilhanas com os grupos “Soledad” e “Luna Flamenca” (Pavilhão de Exposições);
24:00H Encerramento da Feira.
 
Domingo, 8 de Julho:
 
10:00H Abertura da Feira / Pavilhão Exposições;
10:30H Concurso do Poldro Mamão (Manga);
15:00H Campeonato Nacional de Derbys (Picadeiro);
17:00H Prova Equitação à Portuguesa B (Picadeiro);
19:00H V Torneio de Horseball da Moita - Finais (Picadeiro);
21:30H Concurso Carroças Engalanadas (Manga);
22:30H Gala Equestre do Mestre Luís Valença (Picadeiro);
24:00H Encerramento da Feira (Pavilhão Municipal).

1ª Feira do Cavalo - Ponte de Lima

 
1ª Feira do Cavalo - Ponte de Lima
 
A Vila de Ponte de Lima vai acolher a 1ª Feira do Cavalo de 28 de Junho a 1 de Julho próximo no Parque de Exposições de Ponte de Lima – Expolima.
 
A tradição equestre na região e particularmente no concelho requerem uma atenção muito especial, pelo que a criação da Feira do Cavalo surgiu com esta motivação e é, sem dúvida alguma, o maior certame do género realizado no norte de Portugal. Cavalos e cavaleiros de nomeada, oriundos de várias regiões, dão o brilho a esta manifestação que transforma a zona da Expolima num picadeiro de excelência, tendo como pano de fundo o Rio Lima.
 
Importa referir que a organização resulta da parceria entre o Município de Ponte de Lima e a Associação Empresarial de Ponte de Lima. Este evento, único no norte do país, vai também contar com a participação da ESA-IPVC na organização da 1ª Feira do Cavalo.
 
Este importante evento engloba várias de actividades equestres, realçando o Final da Taça de Portugal de Ensino. Realizar-se-ão outros espectáculos equestres e em simultâneo ocorrerá uma mostra de produtos regionais, bem como uma exposição das raças autóctones do norte de Portugal.
 
PROGRAMA

Quinta-feira, 28 de Junho de 2007:

17H30 Abertura oficial da Feira, com a presença de Entidades oficias e convidados;
18H00 Baptismo a cavalo22H00 Espectáculo de concertinas e actuação do Grupo de Música Popular da Feitosa.
 
Sexta-feira, 29 de Junho de 2007:
 
14H00 Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho – Prova de Ensino;
22H00 Grande Gala Equestre.
 
Sábado, 30 de Junho de 2007:
 
06H00 Feira Tradicional do Garrano (Alameda de S. João);
09H00 Final da Taça de Portugal de Dressage;
10H00 Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho – Maneabilidade;
15H00 Campeonato Nacional de Derbys Atrelagem;
17H00 Apresentação de Coudelarias e Associação de Criadores de Raça Garrana (Picadeiro 1)17H00 Espectáculo com a Banda de Gaita Frouma (Espanhola);
18H00 Saltos de Obstáculos – Prova das 6 Barras;
22H00 Campeonato Nacional de Horseball;
22H30 Espectáculo de danças sevilhanas com o grupo Companhia de Flamenco Lunares;
23H30 Espectáculo de Fados.
 
Domingo, 1 de Julho de 2007:
 
09H00 Final da Taça de Portugal de Dressage;
10H00 Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho – Velocidade;
14H00 Final da Taça de Portugal de Dressage – Provas mais elevadas;
16H00 Actuação do Grupo Danças e Cantares de Ponte de Lima e do Rancho Folclórico da Ribeira;
17H00 Apresentação de Coudelarias e Associação de Criadores de Garrano18H00 Campeonato Nacional de Horseball;
24H00 Encerramento da Feira.

quinta-feira, maio 17, 2007

Festival Internacional do Puro Sangue Lusitano

Festival Internacional do Puro Sangue Lusitano

No próximo dia 13 a 16 de Junho, irá realizar-se no hipódromo Manuel Possolo, em Cascais, o Festival Internacional Puro Lusitano, com o seguinte programa:
 
Quarta-feira, dia 13

9h ás 19h - Admissão de animais a concurso;
13h - Provas Funcionais;
13.30h - Equitação de Trabalho - Ensino;
17h - Equitação à Portuguesa;
17h - Dressage;
20h - Equitação de Trabalho - Maneabilidade.


Quinta-feira, dia 14

9h ás 15h - Admissão de animais a concurso;
12h ás 14.30h - Equitação de Trabalho - Velocidade;
15h - Dressage - Apuramento para o campeonato do Mundo de Cavalos;
16h ás 21.30h - Concurso de Modelo e Andamentos - Fêmeas - Apuramento;
17h - Reunião do Conselho de Coordenação Internacional;
21h30 ás 24h - Concurso de Modelo e Andamentos - Machos - Apuramento.


Sexta-feira, dia 15

14h ás 16.30h - Concurso de Modelo e Andamentos - Machos e Fêmeas - Apuramento;
16.3h ás 24h - Concurso de Modelo e Andamentos - Finais.


Sábado, dia 16

12h ás 14.30h - Admissão de Machos ao Livro de Reprodutores;
16h - Concurso de Modelo e Andamentos - Machos e Fêmeas - Finais;
21.30h - Gala Equestre;
- Distribuição de Prémios;
- Atribuição dos títulos de Campeões.

sábado, março 31, 2007

O Cavalo Garrano

 
O Cavalo Garrano

De pequena estatura, cor castanha, membros robustos e curtos, perfil côncavo e pescoço grosso adornado por uma densa crina o Garrano é provavelmente um representante longínquo da fauna glacial do fim do paleolítico. Hoje os exemplares que vivem em estado selvagem são poucos e a raça está classificada como ameaçada.

Nas encostas mais inóspitas do Parque Nacional da Peneda Gerês um grupo de garranos pasta calmamente. A presença de estranhos faz com que o macho relinche e o grupo se afaste. Os potros acompanham a mãe de perto e o macho de orelhas arrebitadas mantêm-se atento. É ele que zela pela coesão do grupo e o homem e o lobo são os seus principais inimigos.
A raça garrana é uma das três raças de cavalos autóctones da Península Ibérica. Originária da fauna glaciar Paleolítica e representante do cavalo do tipo Celta das regiões montanhosas do Nordeste Ibérico, vive actualmente em estado semi-selvagem.

O cavalo garrano foi domesticado há vários séculos e estava perfeitamente integrado na vida rural do sistema agrícola de minifúndio no noroeste português. A mecanização da agricultura provocou o desinteresse dos criadores e o retorno dos animais para as zonas de montanha em regime livre. Nas primeiras décadas do século passado, com a submissão das serras portuguesas ao regime florestal, o garrano quase chegou a desaparecer.
 
Características:
O garrano (Equus caballus) é um cavalo de pequeno porte, 1, 32 m em média, e perfeitamente adaptado à montanha. A pelagem castanha, a crina longa e escura e a cauda comprida e espessa caracterizam-no. As ganachas fortes e musculosas, a garupa quadrada e as ancas grossas combinam com a rusticidade dos terrenos onde habita. A cabeça, fina mas vigorosa, nos machos é grande em relação ao corpo. O perfil recto, por vezes côncavo, os olhos expressivos, as narinas largas e um penacho de pelos sob os lábios completam o retracto dos garranos bravios.

Comportamento:
Normalmente vivem em éguadas lideradas por um macho.
O núcleo que vive em estado selvagem no PNPG está organizado em grupos mais ou menos estáveis. O grupo é bastante coeso na época da reprodução embora por vezes algumas fêmeas se isolem temporariamente. O macho impõe-se de forma a manter a unidade entre as fêmeas que o acompanham, não permitindo que estas se afastem muito. Quando se apercebe da falta de alguma das suas companheiras, chega mesmo a ir procurá-la, reconduzindo-a em seguida para junto das restantes. Quando, por qualquer razão, algumas das fêmeas se separam por uns dias do seu grupo, o macho quando as encontra mostra bem o seu descontentamento através de atitudes agressivas - com relinchos curtos e soltos e dentadas firmes. A dominância por parte do macho para manter a coesão do grupo também está patente nas suas atitudes perante a proximidade de qualquer elemento estranho. Quanto mais tensa for a situação mais energético se torna. O macho é extremamente cioso do seu harém e enfrenta a coice e à dentada qualquer macho que lhe tente roubar uma fêmea.

Distribuição:
Região Norte, em especial nas montanhas do Minho e do Noroeste de Trás-os-Montes, alcançando as Astúrias através da Galiza.

domingo, dezembro 17, 2006

A Associação de Jogadores de Horseball



A Associação de Jogadores de Horseball (AJH) nasceu para dar voz a todos os que participam neste desporto em Portugal. Como membro da Federação Equestre Portuguesa (FEP), a AJH tem a responsabilidade de organizar os Campeonatos Nacionais de Horseball nos diversos escalões, a Taça de Portugal de Horseball e a Super-Taça de Horseball, para além de torneios oficiais e jogos de demonstração da modalidade.
 
É, também, responsável pelas Selecções Nacionais nos diversos escalões, tendo inclusive organizado os dois últimos Campeonatos da Europa de Horseball de 2002 (Beja) e 2004 (Reguengos de Monsaraz), organizações que mereceram elogios por parte de todos os participantes.

Reunindo cerca de 150 associados, a AJH é uma das organizações com maior representatividade junto da FEP, vendo o seu peso crescer nos últimos anos.Em 2005 a AJH prepara-se para renovar a sua identidade corporativa, adaptando-a aos novos tempos, demonstrando a dinâmica e crescimento que o desporto tem conhecido nos últimos anos.

Horseball: O nascimento do desporto


O nascimento do desporto


Nos anos 70, a
Federação Francesa de Equitação, presidida pelo Senhor Christian Legrez, decide inovar em matéria de ensino de equitação e introduz os Jogos Equestres.

O pato indoor era então praticado em Provence e no Centro de Val Loire, graças a dois homens percursores do desenvolvimento dos jogos equestres: Pascal Marry e Jean Claude Gast. Devido ao investimento destes dois homens no seio da comissão de Jovens e dos Jogos, o primeiro jogo de pato indoor é organizado no Salão do Cavalo em 1977.

Em Novembro de 1978 é organizado um seminário de conselheiros técnicos regionais na Escola Nacional de Equitação de Saumur, para sensibilizar as confederações para os Jogos Equestres: os debates são animados por Pascal Marry e por Jean Paul Gast. Este seminário trás uma reviravolta para o Pato, visto que Philippe Tiebaut e Jean Paul Depons, duas pessoas que iriam ter um papel determinante no horseball, participaram neste seminário.

O primeiro era monitor e praticava o jogo do pato, o segundo era um aprendiz de monitor que foi descoberto por Philippe num centro equestre de Yvelines quando este praticava um exercício de sela chamado “horseball” do Capitão Clave. Após a sua formação, Jean Paul Depons instalou-se numa propriedade familiar em Castillon la Bataille, em Gironde.

Em Fevereiro de 1979, realiza-se o primeiro campeonato de Jogos Equestres em Poitiers. O “horseball” não existia ainda, mas foi organizada uma prova de Pato indoor. As primeiras regras são um misto entre as regras do pato e Argentino e entre as regras do exercício “horseball” do Capitão Clave. A equipa de Bordeaux defrontou violentamente na final a equipa d´Henin Beaumont. Philippe Thiebaut e Jean Paul Depons são os árbitros deste primeiro campeonato.

O segundo campeonato de França desenrolou-se em Outubro de 1979. Por ocasião de uma reunião que decorreu em Castillon la Bataille, o jogo é renomeado “horseball” e é então estipulado um regulamento específico.

No final do ano de 1980, no seio da Comissão de Jovens e Jogos, o horseball torna-se cada vez mais importante. Foi então criada uma comissão específica sobre a presidência de Jean Paul Depons.

O horseball entra na cena Internacional em 1988, devido a demonstrações realizadas em Portugal e Inglaterra. Em 1989, os primeiros encontros Internacionais foram disputados entre França e Bélgica, donde se saldaram duas vitórias francesas.

Philippe Thiebaut participa então activamente no trabalho da comissão de horseball, e em 1987 chega então ao posto de Director Técnico Adjunto da DNEP, facilitando então o desenvolvimento do horseball junto dos poneys. Em 1992, o Salão do Cavalo em Paris, acolhe o primeiro Campeonato da Europa de Horseball.

Sendo assim, o horseball deve o seu desenvolvimento ao apoio da Federação Francesa de Equitação, no seio da qual se estruturou durante muitos anos. Graças ao investimento de alguns apaixonados deste desporto, o horseball pode hoje em dia ser praticado em muitos países espalhados pelo Mundo.